Bolsas

Câmbio

Governo não vai mexer em direitos de trabalhadores, diz ministro a sindicalistas

  • Leticia Moreira/Folhapress

São Paulo - O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB-RS), afirmou em plenária com membros da Força Sindical que o governo não estuda modificações nos direitos dos trabalhadores.

"O governo não vai mexer nos direitos dos trabalhadores. Como disse o presidente Michel Temer no dia da nossa posse, direito não se revoga. Direito se aprimora", afirmou. "Nós temos de trabalhar para aprimorar o diálogo, que não deve ser seletivo ou excludente. Temos de pacificar o País para reverter o quadro de desemprego".

As declarações de Nogueira foram dadas durante plenária da direção nacional da Força Sindical, presidida pelo deputado Paulinho da Força (SD-SP), um dos principais defensores do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).

"Venho aqui por recomendação do presidente Temer. O Ministério do Trabalho tem de estar muito próximo do movimento sindical, que deve nos ajudar a aprimorar as políticas públicas de proteção ao trabalhador."

O ministro afirmou ainda que está aberto a receber os sindicalistas para estudar o "aprimoramento dos contratos de trabalho". "Esses estudos têm origem no movimento sindical", disse.

Na quarta-feira (18), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu que a idade mínima de 65 anos seja implantada para todas as modalidades de aposentadoria, e não haja mais diferença entre homens e mulheres (as mulheres se aposentam mais cedo pela leia atual). 

Ele também disse que a reforma da aposentadoria deveria incluir os trabalhadores atuais, e não só os que ainda vão entrar no mercado de trabalho. Ficariam de fora os que já contribuíram por 35 anos.

Em seu primeiro pronunciamento no cargo, o ministro da Fazenda também disse que direitos "claramente" adquiridos devem ser respeitados, mas não superam a Constituição.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos