Meirelles diz que direito adquirido de aposentado não supera Constituição

Do UOL, em São Paulo

O ministro da Fazenda do governo Michel Temer, Henrique Meirelles, disse nesta sexta-feira (13), em seu primeiro pronunciamento e entrevista coletiva no cargo, que o governo deve respeitar direitos "claramente adquiridos" na reforma da aposentadoria, mas que o conceito de direito adquirido não está acima da Constituição.

O novo ministro havia afirmado mais cedo, em entrevista à TV Globo, que a reforma da Previdência é uma das prioridades do governo Temer, e que a proposta pode criar uma idade mínima para a aposentadoria.

"A ideia é que se respeitem direitos claramente adquiridos, embora seja importante dizer que direitos adquiridos não prevalecem sobre a Constituição."

Meirelles afirmou que "o importante é preservar o maior direito, que é receber a aposentadoria". A frase se refere ao fato de a Previdência pode ficar sem dinheiro para pagar os benefícios se não houver reformas.

Ele também reiterou que os programas sociais, como Bolsa Família, serão mantidos. "Não há dúvida. Os programas sociais representam uma parte menor nos gastos do governo", disse.

Temer promete manter o Bolsa Família e a Lava Jato

  •  
Michel Temer toma posse
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
posse
Veja Álbum de fotos

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos