Topo

Agentes penitenciários tentam entrar na Câmara por um prédio anexo

2017-05-09T13:59:34

2017-05-09T15:07:36

09/05/2017 13h59Atualizada em 09/05/2017 15h07

Agentes penitenciários tentaram entrar na Câmara dos Deputados por meio do anexo 4, prédio onde ficam os gabinetes dos parlamentares, no começo da tarde desta terça-feira (9). O edifício tem um acesso subterrâneo para o anexo 2, sede das comissões. Os agentes gritavam "libera, libera". Policiais legislativos estavam no local com escudos, capacetes e máscaras de gás tentando conter a manifestação.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também participaram do protesto. Apenas uma grade separava os agentes do acesso ao prédio. A grade é mais frágil do que a que foi rompida na semana passada pelos agentes penitenciários que invadiram a Câmara.

O acesso aos anexos está completamente bloqueado. Servidores da própria Câmara chegaram a ser barrados, mas depois eles tiveram a passagem liberada mediante a apresentação de crachá.

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Polícia reforça segurança em dia de votação na comissão da reforma da Previdência Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os agentes penitenciários protestam contra a retirada do destaque que poderia garantir aposentadoria diferenciada para a categoria, com idade mínima de 55 anos. Ironicamente, a Polícia Legislativa, que tenta conter a manifestação, foi agraciada com o benefício.

Um acordo do governo vai levar a votação da aposentadoria especial dos agentes penitenciários para o plenário da Câmara, mas a categoria considera esse acordo prejudicial a eles. Isso porque a quantidade de votos necessários é maior e mais difícil de se conseguir.

Ao saber da manifestação, o presidente da comissão especial, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), resignou-se. "Agora é só torcer que não façam bobagem", disse.

Mais Economia