Maia ainda não marcou data para votação da reforma da Previdência no plenário

Daiene Cardoso

Brasília

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), desconversou nesta terça-feira, 16, sobre a possibilidade de a Casa colocar em votação a Medida Provisória que cria o novo Refis, programa de parcelamento de débitos tributários. Ao chegar a seu gabinete no período da manhã, o deputado disse que é preciso ver o que conseguirá ser "construído" como solução e criticou o relatório produzido pela comissão especial. "O texto que foi aprovado ficou muito amplo, não é bom", comentou.

Fontes da equipe econômica apontam que a proposta de deixar caducar a MP pode ser o caminho mais viável. O assunto passou a ser discutido depois que o relator da MP, deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), fez alterações substanciais no texto enviado pelo governo garantindo descontos de multa e juros de até 99%.

A equipe econômica está preocupada com o impacto das mudanças na arrecadação prevista para este ano. A vigência da MP vai até o dia 1º de junho.

Questionado sobre a data de votação da reforma da Previdência no plenário, Maia disse que ainda não decidiu. Mais cedo, o deputado participou de um encontro com prefeitos de todo o País, onde defendeu a necessidade da reforma. "A Previdência será insolvente em curto prazo se nada for feito", discursou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos