Bolsas

Câmbio

Draghi, do BCE, diz que efeitos inesperados de juros negativos são limitados

Madri

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, reconheceu hoje que taxas de juros negativas podem ter efeitos colaterais inesperados, mas enfatizou que esses "têm sido limitados até o momento", sugerindo que a instituição não tem planos de elevar a taxa de depósito, atualmente em -0,40%, no curto prazo.

Draghi, que falou durante evento do Banco da Espanha, em Madri, afirmou que a "avaliação atual dos efeitos colaterais" mostra que não há motivo para o BCE desviar da política de agressivos estímulos monetários que tem implementado.

Segundo Draghi, o programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês), pelo qual o BCE pretende comprar 60 bilhões de euros em bônus mensalmente até pelo menos o fim do ano, pode ter mais efeitos colaterais do que juros negativos.

Em discurso, Draghi também reiterou que a zona do euro vem apresentando uma recuperação econômica cada vez mais sólida, mas que as pressões de inflação subjacente - que exclui preços de energia e de alimentos - permanecem "contidas". Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos