Bolsas

Câmbio

'Efeito JBS' influencia projeções econômicas contidas no Focus

Fabrício de Castro

Brasília

O Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 29, indica que os economistas do mercado financeiro alteraram, para pior, suas projeções para alguns indicadores da economia. O movimento ocorre já passados os primeiros impactos da delação de executivos da JBS, que atinge o governo Michel Temer.

Na semana passada, quando foi divulgado o primeiro Focus após o estouro da crise política, os economistas pouco haviam alterado suas estimativas. Em alguns casos, como no do IPCA, houve inclusive leve melhora nas projeções. Na prática, muitos economistas esperaram desdobramentos mais claros da crise para alterar estimativas.

Esta semana, o Focus traz mudanças em vários indicadores. A projeção de inflação para 2017, que havia caído de 3,93% para 3,92% na semana passada (já após o estouro da crise), subiu de 3,92% para 3,95% no relatório desta segunda. O IPCA de 2018, que na semana passada havia recuado de 4,36% para 4,34% no Focus, agora subiu de 4,34% para 4,40%.

O mesmo fenômeno ocorreu no câmbio. A projeção para o dólar no fim de 2017 foi de R$ 3,25 para R$ 3,23 na semana passada e, agora, subiu de R$ 3,23 para R$ 3,25. No caso de 2018, seguiu em R$ 3,36 na semana passada e, no Focus divulgado agora, foi de R$ 3,36 para 3,37.

As projeções de crescimento da economia também pioraram nesta semana. Para 2017, a expectativa de crescimento foi de 0,50% para 0,49% e, para 2018, de 2,50% para 2,48%. Na semana passada, no primeiro Focus após as delações, as projeções de crescimento haviam ficado estáveis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos