Bolsas

Câmbio

Crescimento da base monetária (M2) da China desacelera para 9,6% em maio

Pequim

O crescimento da base monetária (M2) na China desacelerou para 9,6% no final de maio na comparação com o mesmo mês do ano anterior, abaixo dos 10,5% registrados em abril, informou o governo local nesta quarta-feira.

O resultado ficou abaixo da expectativa de 10,4% de economistas consultados pelo Wall Street Journal. Esta é a primeira vez que o número rica abaixo dos dois dígitos desde que o Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) começou a publicar as informações, em 1986, de acordo com dados da Wind Information.

Segundo a autoridade monetária, a desaceleração reflete a desalavancagem que as autoridades chinesas estão engendrando no sistema. Em comunicado, a instituição ainda afirmou que este "pode ser um novo normal".

O BC chinês informou também que o volume de empréstimos em maio chegou a 1,11 trilhões de yuans (163,06 bilhões), leve alta em relação ao 1,1 trilhão de yuans de abril. O dado veio acima da expectativa dos economistas, que previam queda para 1,0 trilhão no período.

O financiamento social total (TSF, na sigla em inglês), uma medida mais ampla de crédito na economia, ficou em 1,06 trilhão de yuans em maio, de 1,39 trilhão em abril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos