PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Socorro à Venezuela vem da Turquia

Fernando Nakagawa

Brasília

16/08/2018 07h10

As diferenças cada vez maiores entre Ancara e o Ocidente têm levado a Turquia a buscar novos parceiros comerciais, e um dos países que mais ganhou espaço foi a Venezuela. Dados do Instituto de Estatísticas da Turquia mostram que a importação de produtos venezuelanos disparou 1.357% nos seis primeiros meses de 2018. No período, os turcos compraram US$ 879,6 milhões dos sul-americanos, e 93% desse valor foi apenas com importação de ouro.

O regime de Nicolás Maduro parece ter encontrado em Recep Erdogan uma nova fonte de financiamento. O governo sul-americano acelerou a venda de ouro para a Turquia, o que garantiu US$ 817,9 milhões no primeiro semestre de 2018. Os dados do instituto mostram que só esse item representa 93% de todas as importações de mercadorias venezuelanas feitas pelos turcos.

"Cada vez mais isolada do sistema financeiro internacional, a Venezuela tem procurado financiamentos alternativos, e esses números mostram que, claramente, estão usando a Turquia", avalia o sócio da consultoria Ecoanalítica em Caracas, Alejandro Grisanti.

Antes dessa parceria entre Ancara e Caracas, o país sul-americano sempre manteve uma posição modesta na lista dos maiores parceiros comerciais dos turcos. Em 2016, venezuelanos ocuparam a 100.ª posição na lista das economias que mais vendiam aos turcos. No ano seguinte, estiveram em 90.º lugar. Nos últimos meses, porém, os embarques dispararam, a Venezuela deu um salto e já ocupa a 34.ª posição. Com isso, os sul-americanos já são mais importantes no comércio turco que Iraque, Austrália ou Irlanda.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) calcula que Caracas perdeu quase 25 toneladas de ouro das reservas internacionais no último ano. Dados relativos a abril de 2018 indicavam que o Banco Central do país mantinha 164,2 toneladas de ouro nas reservas internacionais. Um ano antes, eram 188 toneladas.

"Nós queremos tirar proveito das campanhas contra a Turquia e a Venezuela. Já que nos atacam tanto, vamos converter isso em um elemento atrativo para fazer frente à demonização e satanização", disse o ministro da Cultura da Venezuela, Ernesto Villegas, ao se reunir com o embaixador turco no fim de julho. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.