ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira

São Paulo

25/09/2018 12h45

A quarta greve geral contra o governo de Maurício Macri nesta terça-feira (25), já causa efeitos no Brasil. Os voos internacionais, tanto da Argentina para cá, quanto daqui para o país, foram cancelados e os passageiros deverão entrar em contato com as companhias aéreas para remarcar a viagem.

A paralisação de 36 horas foi convocada por lideranças sindicais contrárias ao modelo econômico e ao ajuste conduzido pelo presidente argentino, Mauricio Macri.

Leia também:

Dirigente do sindicato dos caminhoneiros, Pablo Moyano afirmou em entrevista que a paralisação também é contra o acordo do país com o Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo a agência estatal Télam.

De acordo com a Latam, 187 voos dentro e para fora do país foram cancelados. A companhia informou que os passageiros podem solicitar o reembolso do valor do bilhete adquirido, alterar a rota da viagem, ou pedir a reprogramação do voo sem custos.

Todos os voos operados pela Gol também foram cancelados nesta terça. Os passageiros da companhia impactados por estes cancelamentos poderão remarcar suas viagens sem a cobrança de taxas e de acordo com a disponibilidade. Ou ainda solicitar reembolso ou crédito integral de suas passagens, pelos canais de atendimento.

A Gol informa que está trabalhando para manter sua operação dentro da normalidade e ressalta que segue os mais rigorosos padrões de segurança.

Com voos entre os dois países, a companhia argentina Aerolíneas informou que os voos desta terça foram adiantados e realizados na segunda-feira. Além disso, a empresa informou que aqueles passageiros que desejarem reprogramar seus voos, até dentro dos 7 dias seguintes a greve, poderão fazê-lo sem restrições e de acordo a disponibilidade de lugares.

Os passageiros que desejem reembolsar seus tickets, poderão fazer por meio do mesmo canal que utilizaram para a compra.

A Azul informou que foram cancelados os seguintes voos desta terça-feira: 

  • AD8762 (Belo Horizonte-Buenos Aires),
  • AD8763 (Buenos Aires-Belo Horizonte),
  • AD8754 (Porto Alegre-Rosário) e
  • AD8755 (Rosário- Porto Alegre).

A companhia disse ainda que está prestando toda a assistência necessária aos clientes conforme prevê a resolução 400 da Anac.

Assistência

O Procon-SP informa que, ainda que as companhias aéreas não sejam as causadoras dos transtornos, têm o dever de prestar assistência ao consumidor para minimizar os danos.

Segundo a fundação, em caso de atraso ou cancelamento dos voos, o consumidor:

  • tem prioridade no próximo embarque da companhia aérea com o mesmo destino;
  • pode ser direcionado para outra companhia sem custos;
  • pode receber de volta a quantia paga ou, ainda, hospedar-se em hotel por conta da empresa, caso não esteja em seu local de domicílio;
  • pode obter ressarcimento ou abatimento proporcional no caso de ocorrer algum dano material devido ao atraso como, por exemplo, perda de diárias, passeios e conexões;
  • deve pleitear reparação junto ao judiciário se entender que o atraso causou-lhe algum dano moral (não chegou a tempo a uma reunião de trabalho, casamento etc) e
  • deve ter acesso gratuito à alimentação, utilização de meios de comunicação e transporte.

O Procon ainda orienta o consumidor a guardar o comprovante de eventuais gastos que teve em decorrência do atraso e/ou cancelamento, como chamadas telefônicas, refeições e hospedagem.

Além disso, o usuário deve procurar o responsável pela aviação civil dentro do aeroporto ou o balcão de embarque da companhia para verificar as soluções oferecidas por eles. Se não conseguir resolver diretamente com a empresa, deve procurar o órgão de defesa do consumidor de sua cidade.

Veja abaixo os Canais de Atendimento das companhias aéreas:

GOL

Central de Atendimento: 0300 115 2121 e 0800 704 0465

Azul

Centrais: 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas), 0800-887-1118 (demais localidades) e +54 11 5984-5178

Latam

Centrais: 0810-9999-526 (na Argentina), para 4002-5700 (nas capitais brasileiras) ou 0300-570- 5700 (nas demais localidades do Brasil)

Argentinos contam como a crise mudou o dia a dia

UOL Notícias

Mais Economia