PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ciro Gomes tuíta 'escândalo' na reforma, e secretário o desafia a provar

Ciro Gomes (PDT) ficou em terceiro lugar na disputa presidencial de 2018 - Thiago Ribeiro/AGIF
Ciro Gomes (PDT) ficou em terceiro lugar na disputa presidencial de 2018 Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Idiana Tomazelli e Adriana Fernandes

Brasília

15/03/2019 15h53

O governo reagiu a uma postagem no Twitter feita por Ciro Gomes sobre a reforma da Previdência, deflagrou um "desafio" nas redes sociais e cobrou um pedido de desculpas caso fique provado que se trata de "fake news".

O terceiro colocado nas últimas eleições presidenciais disse que o deputado Mauro Benevides Filho (PDT-CE), coordenador econômico de sua campanha, descobriu um "escândalo" dentro da proposta de reforma da Previdência.

Segundo Ciro Gomes, "determinada categoria de trabalhadores só poderá se aposentar aos 74 anos de idade e com apenas 70% do salário". O ex-candidato prometeu "mais informações em breve", mas ainda não forneceu os detalhes em sua conta no Twitter. A postagem já tem mais de 1.300 retuítes e quase 5.000 curtidas.

Em reação, o secretário-adjunto especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, entrou em ação na rede social e desafiou Ciro Gomes a mostrar qual categoria seguirá essa regra mencionada pelo ex-candidato.

"Todas as categorias poderão utilizar as regras de transição ou optar pela nova regra, que é 65 (anos) homens e 62 (anos) mulheres. E para quem recebe SM (salário mínimo), com 100% do valor", diz Bianco no Twitter.

"Ciro Gomes, desafio você a mostrar essa categoria ou a pedir desculpas por propagar FakeNews", continuou o secretário, acrescentando as hashtags #DesafioAoCiro e #MentiraNão.

Bianco criou perfil no Twitter e ganhou uma legião de seguidores na rede social após ter sido alçado aos tópicos mais comentados no dia da coletiva da reforma da Previdência.

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias