IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Operadora de turismo encerra operações e 600 mil viagens são canceladas

O Sleeper Seat está disponível em voos de longa distância da Thomas Cook Airlines - Stefanos Rapanis/Reuters
O Sleeper Seat está disponível em voos de longa distância da Thomas Cook Airlines Imagem: Stefanos Rapanis/Reuters

Da Associated Press, em Londres

22/09/2019 23h28Atualizada em 23/09/2019 13h26

A operadora britânica de turismo Thomas Cook entrou em colapso nas primeiras horas desta segunda-feira (23), após fracassar na tentativa de obter recursos para superar uma grave crise financeira. Mais de 600 mil viagens foram canceladas, e há cerca de 150 mil turistas fora do Reino Unido que precisam retornar ao país.

A Autoridade de Aviação Civil (CAA, na sigla em inglês) do Reino Unido confirmou que a Thomas Cook encerrou as operações, o que implica na paralisação das atividades de quatro companhias áreas e na dispensa de 21 mil funcionários em 16 países. A empresa, que foi fundada há 178 anos, tinha cerca de 600 agências de viagens no Reino Unido.

Na sexta-feira (20), a companhia informou que buscava obter 200 milhões de libras esterlinas (R$ 1 bilhão) para seguir operando. As negociações com acionistas e credores, no entanto, fracassaram.

A CAA informou que vai utilizar uma frota de aeronaves para fazer a repatriação dos 150 mil turistas que a Thomas Cook enviou para fora do país, e que agora não têm como retornar. O governo britânico informa que a operação será a maior do tipo em tempos de paz, e que o esforço deverá levar até duas semanas.

A maioria dos consumidores britânicos da Thomas Cook é protegida por um seguro de viagem estatal, o que garante que retornem para casa sem custos adicionais.

A Thomas Cook enfrentava problemas com dívidas há alguns anos, que se agravaram com a demanda menor por viagens ao exterior. Em maio, os débitos da companhia somavam 1,25 bilhão de libras esterlinas (mais de R$ 6 bilhões).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia