IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Número de milionários no Brasil cresceu 19,35% em 2019, mostra relatório

Alta de milionários no Brasil foi a sexta maior do mundo entre 2018 e 2019 - bernie_photo/Getty Images/iStockphoto
Alta de milionários no Brasil foi a sexta maior do mundo entre 2018 e 2019 Imagem: bernie_photo/Getty Images/iStockphoto

Ana Luiza de Carvalho

São Paulo

21/10/2019 17h49

Em 2019, o número de milionários no Brasil chegou a 259 mil, o que representa um aumento de 19,35% em comparação com o ano anterior, quando eram 217 mil milionários. Os dados são do Global Wealth Report, publicação anual do Credit Suisse Research Institute sobre a riqueza em todo o mundo, e consideram os valores em dólares — ou seja, quem tem patrimônio acima de US$ 1 milhão.

A alta brasileira de milionários foi a sexta maior do mundo, atrás de Holanda, Alemanha, China, Japão e Estados Unidos.

A previsão é de que, até 2024, o crescimento do número de milionários seja de 23%, chegando a 319 mil pessoas. A pesquisa estima que o 1% mais rico da população brasileira detém 49% de toda a riqueza familiar do País, que chega a US$ 3,5 trilhões.

O resultado é ainda mais impressionante no caso dos chamados ultra-ricos, que têm patrimônio acima de US$ 50 milhões: o Brasil teve a segunda maior alta global, atrás apenas dos Estados Unidos. Enquanto os EUA ganharam 4,2 mil ultra-ricos, o Brasil viu o número subir em 860 pessoas entre 2017 e 2018.

Crescimento da riqueza mundial

Já a riqueza global aumentou 2,6% e chegou a US$ 360 milhões — o que equivale a US$ 70.850 por adulto. Mesmo em meio às incertezas da guerra comercial, os países responsáveis pela alta foram principalmente os Estados Unidos, com crescimento de US$ 3,8 trilhões, e China, com US$ 1,9 trilhão. A Europa é a terceira maior responsável pelo crescimento na riqueza global, com US$ 1,1 trilhão do aumento.

A previsão é que riqueza global aumentará 27% até 2024, chegando a US$ 459 trilhões. Embora os países de renda baixa e média sejam responsáveis por apenas 31% da riqueza atual, a previsão é que eles responsam responsáveis por 38% do crescimento.

O 1% mais rico entre os milionários em todo o mundo concentra 44% de toda a riqueza global.

Desigualdade no mundo

O relatório aponta uma sutil diminuição da desigualdade de renda no mundo. Enquanto os 90% mais pobres do mundo representavam 11% da riqueza do mundo no 2000, hoje o porcentual é de 18%. O Credit Suisse ressalta ainda o alto índice de desigualdade registrado em 2016 e afirma que os números da época 'podem ter sido os mais altos para o futuro próximo'.

Número de milionários no mundo

O relatório estima que, atualmente, existam 46,8 milhões de milionários em todo o mundo. O número de 2019 representa um aumento de 1,1 milhão sobre 2018. O relatório aponta que, pela primeira vez, a China registrou mais membros na lista dos 10% mais ricos do mundo do que os Estados Unidos.

Enquanto na China são 100 milhões de pessoas, nos Estados Unidos são 99 milhões.

Confira os países com as maiores variações no número de milionários:

  • Estados Unidos: +675 mil milionários
  • Japão: +187 mil
  • China: +158 mil
  • Alemanha: +65 mil
  • Holanda: +43 mil
  • Austrália: -124 mil milionários
  • Reino Unido: -27 mil milionários
  • Turquia: -24 mil milionários

Países com maior renda per capita

  • Suíça: US$ 17.790 per capita
  • Estados Unidos: US$ 11.980 per capita
  • Japão: US$ 9.180 per capita
  • Holanda: US$ 9.160 per capita

Países com maior retração de renda da população

  • Austrália: US$ 28.670 per capita
  • Noruega: US$ 7.520 per capita
  • Turquia: US$ 5.230 per capita
  • Bélgica: US$ 4.330 per capita

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia