PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

É cedo para falar sobre cortes mais profundos na oferta da Opep, diz Barkindo

Sergio Caldas

São Paulo

13/11/2019 08h26

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammad Barkindo, disse hoje que é muito cedo para dizer o que o cartel vai decidir sobre cortes na oferta em dezembro, num momento em que o avanço na produção de óleo de xisto dos EUA está perdendo força.

Barkindo, que falou a repórteres durante conferência em Abu Dabi, comentou que há uma "crescente preocupação" de que a produção americana de óleo de xisto está desacelerando de forma mais acentuada. "O mundo continuará precisando da Opep e de seus aliados", disse o secretário-geral.

Segundo Barkindo, "é muito prematuro" dizer se a Opep vai manter os cortes na produção nos níveis atuais ou aprofundá-los na reunião de dezembro. Mas ele disse estar "muito otimista" de que a disputa comercial entre EUA e China será solucionada em breve, removendo uma "negra nuvem" sobre a demanda por petróleo.

Por um acordo que está em vigor desde o começo do ano, a Opep e aliados que incluem a Rússia têm procurado reduzir sua produção conjunta em 1,2 milhão de barris por dia, numa tentativa de dar sustentação às cotações do petróleo. No mês que vem, os produtores vão se reunir para avaliar a necessidade de ampliar restrições à oferta combinada. Com informações da Dow Jones Newswires.