PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Brasil voltou a ser pária internacional em meio ambiente, diz Armínio Fraga

Armínio Fraga no Conversa com Bial - Reprodução/vídeo
Armínio Fraga no Conversa com Bial Imagem: Reprodução/vídeo

Francisco Carlos de Assis

São Paulo

15/07/2020 12h48

O ex-presidente do BC (Banco Central) Armínio Fraga disse hoje que o Brasil, que já foi exemplo mundial em questões de meio ambiente voltou, no governo de Jair Bolsonaro (sem partido), a ser um pária internacional. Ele participou de uma live organizada pelo CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável) que também contou com presença do ex-ministro da Fazenda Pedro Malan.

Os dois são signatários da carta de ex-BCs e ex-ministros da Fazenda que cobra do governo Jair Bolsonaro metas para desmatamento zero. De acordo com Armínio, Bolsonaro é refratário à ciência e isso, embora possa não parecer, acaba por afetar o espírito animal dos empresários e investidores.

De acordo com ele, a covid-19 pegou o Brasil saindo de uma recessão e modelo errático de crescimento ao longo dos anos com o PIB vindo de uma queda de 7% e caminhando para uma ampliar a retração para cerca de 15% em cinco anos.

"O covid-19 nos pegou saindo de uma enorme recessão com um modelo econômico errático, travado com queda de 7% do PIB", disse Fraga.

Ele citou ainda a má distribuição de renda no Brasil, que acabou sendo acentuada pela pandemia. De acordo com ele, apesar das políticas que levaram à redução da pobreza no País, 10% dos mais ricos no Brasil têm 43% de toda a renda nacional. O tema do debate é 'Futuros Possíveis', com foco na retomada econômica pós-pandemia.

Neste sentido, o ex-BC se mostra mais esperançoso. Afirma que o Brasil precisa de uma agenda de reformas e promover reforços da agenda fiscal que, na avaliação dele, foi destruída.

Armínio disse que, em relação à Amazônia, tem "muita gente boa" pensando na questão. Para ele, não basta, porém, levar a zero o desmatamento, porque a floresta não se regenera fácil, mas reflorestar, como o setor do agronegócio já vem fazendo.