PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

G20: atividade econômica global deve se contrair fortemente em 2020

Getty Images/iStockphoto/liulolo
Imagem: Getty Images/iStockphoto/liulolo

Matheus Piovesana e Célia Froufe

Em São Paulo e em Londres (Inglaterra)

18/07/2020 14h27

Como antecipou mais cedo o Broadcast, o comunicado da área de finanças do grupo das 20 nações mais ricas do globo (o G20) afirma que a expectativa é de que a atividade econômica global se contraia de forma intensa em 2020, mas que a recuperação deve começar "daqui para a frente" com a reabertura das economias.

O documento afirma que essa reabertura deve ser gradual, e que no processo, o G20 está "determinado" a continuar a utilizar as ferramentas disponíveis para preservar vidas, empregos e dar suporte à economia e ao sistema financeiro mundial.

Em diferentes pontos do comunicado, o grupo reafirma que o objetivo é de produzir um crescimento econômico sustentável, balanceado e inclusivo.

Além disso, o grupo também afirmou que as políticas fiscal e monetária vão continuar a operar de forma complementar "por quanto tempo for necessário", e que vai continuar a dar suporte para o comércio internacional, para os investimentos e para o fortalecimento de cadeias de valor.

"Reiteramos que o Plano de Ação do G20 é um documento vivo, que vai nos permitir responder prontamente à evolução da situação de saúde e da economia", escreve o documento, afirmando, em outro ponto antecipado pelo Broadcast, que os países-membros do G20 estão em estágios diferentes do enfrentamento à pandemia da covid-19, e que por isso, "novos passos são necessários."