PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

CVM adia decisão em caso que apura irregularidades da KPMG com Petrobras

Mariana Durão

25/08/2020 19h24

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) adiou a decisão do processo sancionador que apura supostas irregularidades cometidas pela KPMG Auditores Independentes e dois sócios na condução da auditoria das demonstrações financeiras da Petrobras nos exercícios de 2009, 2010 e 2011.

Um pedido de vista da diretora Flávia Perlingeiro suspendeu o julgamento, ainda sem data para continuação. Mais cedo, ela havia pedido acesso aos autos de um processo correlato, que analisa violações por parte de ex-diretores e conselheiros da Petrobras na realização ou ausência de testes de valor recuperável da refinaria Abreu e Lima e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

O relator do caso, diretor Henrique Machado, acolheu parte dos argumentos da acusação, propondo a aplicação de R$ 500 mil em multas à KPMG (R$ 350 mil) e ao sócio Manuel Fernandes (R$ 150 mil) por pontos ligados aos trabalhos de auditoria do balanço de 2010.

Ele votou pela absolvição da auditoria, de Fernandes e de Bernardo Moreira Peixoto Neto da acusação de infração das normas da CVM na auditoria sobre as demonstrações financeiras da Petrobras relativas aos exercícios sociais de 2009 e 2011.

Nesta quarta-feira, o colegiado da CVM se debruçará sobre um processo sancionador semelhante envolvendo a PwC, mas analisando a auditoria das demonstrações financeiras da petroleira dos anos de 2012, 2013 e 2014.