PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

FGV: confiança da indústria cai 3,7 pontos em março, no menor nível desde agosto

Maria Regina Silva

São Paulo

26/03/2021 08h27

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apresentou queda de 3,7% pontos em março, atingindo 104,2 pontos, na comparação com fevereiro, informou nesta sexta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV). Trata-se do menor resultado desde agosto do ano passado, quando o indicador marcou 98,7 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 3,6 pontos.

O aumento do pessimismo de empresários em relação aos próximos meses explica a queda na confiança que vem ocorrendo, explica Claudia Perdigão, economista do FGV/Ibre. Conforme ela, as perspectivas de redução da produção estão diretamente relacionadas a uma percepção de diminuição da demanda atual e de dificuldades previstas para os negócios nos próximos meses diante do recrudescimento da pandemia de coronavírus.

"As medidas mais restritivas para contenção da covid-19 em várias cidades e Estados, lentidão do processo de vacinação, e período de interrupção dos benefícios emergenciais já afetam segmentos relevantes na indústria brasileira como o de alimentos, que também vem apresentando dificuldades com falta de matérias-primas e elevação dos custos levando a confiança ao menor desde maio de 2020", afirma.

Dos 19 segmentos industriais pesquisados, 11 registraram queda da confiança em março. O desempenho negativo reflete uma piora na satisfação dos empresários em relação à situação atual e redução do otimismo quanto a perspectivas para os próximos três e seis meses.

O Índice de Situação Atual (ISA) caiu 3,5 pontos para 111,4 pontos, menor nível desde setembro de 2020 (107,3 pontos), enquanto o Índice de Expectativas (IE) diminuiu 3,8 pontos para 97,1, atingindo a menor marca desde julho do ano passado (90,5 pontos).

O indicador que mede o nível de estoques recuou 5,2 pontos para 118,2 pontos considerando a piora da situação corrente dos negócios, cujo indicador cedeu 2,8 pontos para 106,2 pontos. Com esse resultado, alcançou o patamar mais baixo desde agosto de 2020 (99,1 pontos).

Dos indicadores que compõem o IE, o índice da produção externa prevista para os próximos três meses foi o que mais contribuiu para a queda da confiança em março, ao cair 5,2 pontos para 86,2 pontos, pior desempenho desde junho de 2020 (82,9).

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada cedeu 0,8 ponto porcentual, para 78,3%, retornando a patamar próximo ao de setembro de 2020 (78,2%).

O levantamento contou com informações de 1068 empresas entre os dias 1º e 24 deste mês. A próxima divulgação da Sondagem da Indústria ocorrerá em 29 de abril, enquanto a prévia será informada no dia 22 do próximo mês.