PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Maior vacinação no mundo garante 2ª alta seguida dos Barômetros Globais, diz FGV

Denise Luna

Rio

09/04/2021 11h23

O avanço nas campanhas de vacinação contra a covid-19 pelo mundo e as perspectivas de aceleração da atividade econômica global nos próximos meses garantiram a segunda alta consecutiva dos barômetros globais da economia, divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em abril, o Barômetro Global Coincidente (estado atual da economia) subiu 13 pontos, enquanto o Barômetro Global Antecedente (seis meses à frente) registrou alta de 9,2 pontos.

"Nesta edição, todas as regiões pesquisadas registram melhora tanto na perspectiva corrente quanto nas expectativas em relação ao futuro", informou a FGV.

O Barômetro Global Coincidente subiu de 102,8 pontos para 115,8 pontos de um mês para outro, alcançando o maior nível desde 2011. O Barômetro Global Antecedente foi para 125,9 pontos, maior nível desde junho de 2010. Todas as regiões evoluíram favoravelmente no mês e de forma expressiva, tanto na perspectiva presente quanto futura.

Esta é a primeira vez, desde fevereiro de 2018, em que todas as três regiões registram indicadores coincidentes superiores aos 100 pontos (neutralidade).

"A despeito de problemas persistentes em algumas cadeias logísticas importantes, o desempenho dos barômetros antecedentes sinaliza otimismo para os próximos meses, no contexto de controle da crise sanitária, dos estímulos fiscais recentemente aprovados para a economia norte-americana, e da forte expansão da economia chinesa", avalia o pesquisador da FGV Ibre, Paulo Picchetti.

Segundo a FGV, todas as regiões contribuem de forma positiva para o resultado agregado do Barômetro Coincidente em abril. A região da Ásia, Pacífico & África contribui com 6,8 pontos, ou 52%, para a alta do Barômetro Coincidente Global, enquanto o Hemisfério Ocidental e a Europa contribuíram respectivamente, com 3,9 e 2,4 pontos. Apesar da incerteza ainda elevada quanto às perspectivas de controle da pandemia de covid-19, a percepção sobre a situação atual apresenta sensível melhora.

Todos os cinco setores da pesquisa contribuem de forma positiva para o resultado agregado. As maiores contribuições vieram do conjunto de variáveis que refletem a evolução das economias em nível mais agregado (Desenvolvimento Econômico Geral), seguido pela Indústria. Esta é a primeira vez, desde 2017, em que todos os indicadores estão acima do nível de 100 pontos.

Também o Barômetro Antecedente Global, que antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial em três a seis meses, ficou positivo nas três regiões. A região da Ásia, Pacífico e África contribui com 4,7 pontos, a Europa com 2,5 pontos e o Hemisfério Ocidental com 2,0 pontos, após influenciar o resultado agregado de forma negativa nos dois meses anteriores.

Com os resultados, todos os indicadores antecedentes setoriais passam a registrar níveis superiores a 120 pontos, resultado que reflete grande otimismo em relação ao futuro próximo, destacou a FGV Ibre.

"A Construção e o Comércio são os setores mais otimistas. Após o grande baque no setor de Serviços, essa é a primeira vez em que o setor recupera, em nível global, as perdas ocorridas entre março e maio do ano passado, avançando para um nível elevado e superior ao da Indústria", informou a entidade.

Em abril, todos setores contribuem positivamente para o resultado agregado do Barômetro Antecedente, com Comércio e Indústria contribuindo com mais de 2,0 pontos. Os demais setores contribuem com mais de 1,5 ponto para o resultado agregado, informou o FGV Ibre.

PUBLICIDADE