PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Diretor da ANTT renuncia ao cargo; exoneração é publicada no Diário Oficial

Luci Ribeiro e Amanda Pupo

Brasília

18/05/2021 10h27

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, exoneram Weber Ciloni do cargo de diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Ciloni deixa a função "em virtude de renúncia", conforme antecipou o Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) no início do mês. O decreto com a exoneração, efetivada a partir de 14 de maio, está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira.

Empossado no governo de Michel Temer, em 2018, Ciloni teria mandato até fevereiro de 2022, mas comunicou no início de maio que deixaria seu posto por razões pessoais.

Ele está com 65 anos, e desde que a agência passou a deliberar virtualmente em razão da pandemia, Ciloni trabalha de Araraquara (SP).

Aos colegas, disse que não se adaptou ao trabalho remoto. Ele vai tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19 em outubro, e assim só lhe restariam poucos meses para atuar no órgão presencialmente, como preferia.

A baixa antes da hora e indicações paradas no Senado farão com que a ANTT passe agora a deliberar com a diretoria colegiada incompleta - o órgão tem cinco cadeiras.

Além da saída de Ciloni, dos quatro diretores que restarão na agência, três são 'substitutos', ou seja, não passaram por uma sabatina.

Os diretores substitutos assumem vagas no colegiado enquanto os titulares indicados pelo presidente Jair Bolsonaro não ganham o aval do Parlamento.