PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Pix

Sistema de pagamento instantâneo do Banco Central é alternativa a DOC, TED e cartões


Presidente do BC promete conjunto de medidas para tornar Pix mais seguro

"Olhamos com cuidado a associação do Pix com a criminalidade", garantiu Roberto Campos Neto hoje - Adriano Machado/Reuters
"Olhamos com cuidado a associação do Pix com a criminalidade", garantiu Roberto Campos Neto hoje Imagem: Adriano Machado/Reuters

Lorenna Rodrigues, Thais Barcellos e Camila Turtelli

Brasília

27/08/2021 13h50Atualizada em 27/08/2021 14h41

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que anunciará "em breve" mudanças para tornar o Pix mais seguro, o que poderá incluir a limitação de horário da transação pelos clientes. As medidas serão uma resposta ao aumento do uso do Pix em crimes.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, foram registrados 206 boletins de ocorrência de sequestro-relâmpago no estado de janeiro a julho deste ano — aumento de 39,1% em relação ao mesmo período de 2020. A pasta não tem o detalhamento de quais dos casos envolvem o Pix.

"Olhamos com cuidado associação do Pix com criminalidade. Anunciaremos em breve conjunto de medidas para Pix ser mais seguro", afirmou Campos Neto, em evento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e da Esfera.

Apesar de antecipar a adoção de medidas para tornar a transferência mais segura, Campos Neto defendeu que o aumento nos sequestros relâmpagos não está necessariamente ligado ao PIX, mas sim ao aumento na circulação de pessoas com a melhora nos índices na pandemia. "Sequestro relâmpago pode ser PIX, TED, DOC, qualquer coisa. Havia sequestros relâmpagos em ATMs, foram ajustando", completou.

PUBLICIDADE