PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

ONU critica ganho 'imoral' das petroleiras e defende tarifar excesso de lucros

O gabinete do secretário-geral da ONU, António Guterres - REUTERS
O gabinete do secretário-geral da ONU, António Guterres Imagem: REUTERS

Gabriel Bueno da Costa

São Paulo

03/08/2022 14h08

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, realizou nesta quarta-feira, 3, duras críticas ao que considera um lucro "imoral" das empresas de petróleo e gás, em meio a uma crise de energia, com as populações mais pobres como mais afetadas e um "custo climático massivo". Em discurso, a autoridade argumentou que todos os governos pelo mundo deveriam impor tarifas sobre o excesso de lucros das petroleiras e outras companhias do setor, nesse contexto.

Guterres falou no lançamento de um relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, na sigla em inglês). O documento argumenta que grandes distúrbios no mercado global de energia minam a capacidade de governos e das pessoas de enfrentar esse quadro.

Para o secretário-geral da ONU, no contexto atual já são vistos sinais de distúrbios "econômicos, sociais e políticos" que podem afetar todos os países. Ele disse ver uma "tripla crise" global, com problemas na frente dos alimentos, da energia e do financiamento.

Com a energia como foco principal no evento desta quarta, Guterres argumentou pela necessidade de uma transição "mais rápida possível" para energias renováveis.

Ele criticou o fato de que, neste momento, alguns países subsidiem combustíveis, enquanto outros reabrem minas de carvão, mais poluentes.

Para a autoridade, isso é "difícil de justificar" e gera impactos negativos para outros países, pela via ambiental.