IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Petrobras nega ter recebido proposta para alterar política de preços

Presidente da Petrobras, Jean Paul Prates - Reprodução/Agência Petrobras
Presidente da Petrobras, Jean Paul Prates Imagem: Reprodução/Agência Petrobras

Elisa Calmon

São Paulo

05/04/2023 13h45Atualizada em 05/04/2023 13h59

A Petrobras informou nesta quarta-feira, 5, que não recebeu nenhuma proposta do Ministério das Minas e Energia (MME) a respeito da alteração da política de preços. A estatal se pronunciou por meio de comunicado ao mercado após falas do ministro da pasta, Alexandre Silveira. Mais cedo, ele reforçou que o governo deve atuar para mudar a atual política de preços, conhecida como preço de paridade de importação (PPI).

"A Petrobras reafirma seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado nacional, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais", diz no documento.

Na sequência, a empresa confirma não ter recebido nenhuma proposta do Ministério das Minas e Energia a respeito da alteração da Política de Preços.

A companhia diz ainda que "ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios", em razão do contínuo monitoramento dos mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento de nossos preços relativamente às cotações internacionais, o seu market share, dentre outras variáveis.

Em entrevista à GloboNews, Silveira afirmou que o governo quer avançar na construção de um "preço de competitividade interna".

"Não tenha dúvida, o tal PPI é um verdadeiro absurdo", disse o ministro, durante entrevista à GloboNews.

Apesar de terem reduzido as perdas em relação à manhã, os papéis da empresa ainda são pressionadas por preocupações sobre interferência política, com ON cedendo 1,43% e PN, 1,57%, recentemente.