IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Campos Neto fala em Londres que BC trabalha em projeto para gerar avanço na indústria de fundos

São Paulo

21/04/2023 09h51

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse nesta sexta-feira, 21, que a autoridade monetária está trabalhando em um projeto que visa a um avanço na indústria de fundos, como foi feito na indústria bancária. O banqueiro central fez essa afirmação ao responder uma pergunta da ex-ministra da Agricultura do governo Dilma, a empresária e pecuarista Kátia Abreu, sobre o efeito dos depósitos voluntários na dívida. Segundo Campos Neto, os depósitos voluntários são um instrumento que dão muita flexibilidade ao BC.

"A gente tem mais ou menos R$ 70 bilhões feitos em depósitos voluntários", disse o presidente do BC, acrescentando que uma das perguntas que mais fazem a ele neste assunto é sobre o efeito deste instrumento sobre a dívida.

"O efeito na dívida é que você diminui a dívida bruta porque hoje temos um problema na contabilidade do Banco Central. É como se você tivesse um ativo e um passivo que você conta diferente dependendo do método. Então, como temos uma dívida que foi emitida para comprar reservas e uma coisa é contabilizada de um jeito e outra, contabilizada de outro jeito, temos uma distorção entre o que é minha dívida liquida e o que é minha dívida bruta", explicou Campos Neto.

De acordo com ele, essa distorção é mais ou menos o montante das reservas. "Quando fazemos depósito voluntário, puxamos de um livro para outro e se faz um matchentre ativo e passivo, o que faz com que a dívida bruta diminua", disse o banqueiro central.

Ele argumentou que não se avançou nos depósitos voluntários porque o BC quer também fazer depósito voluntário com os fundos. Esse plano se justifica no fato de grande parte das compromissadas estar na indústria de fundos e não na indústria bancária. "Estamos fazendo um projeto para isso", disse Campos Neto.

Isso, de acordo com Campos Neto, não vai melhorar a dívida do Brasil em si. Só melhora o número da Dívida Bruta que hoje tem uma distorção por uma questão contábil, segundo o banqueiro central.

Campos Neto participou nesta sexta-feira do evento Lide Brasil Conference London, evento que o Grupo de Líderes Empresariais (Lide) realiza desde quinta-feira, 20, em Londres.