1ª fase do Desenrola dá baixa em 7,5 Mi de registros negativos em CPFs, aponta ANBC

Nos 11 primeiros dias do Desenrola, o programa de renegociação de dívidas criado pelo governo federal, os bancos retiraram de cadastros de restrição cerca de 7,5 milhões de apontamentos negativos aos nomes de clientes com dívidas de até R$ 100. O balancete foi compilado pela Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC).

De acordo com a entidade, esse volume não é exatamente de CPFs, uma vez que um consumidor pode ter mais de um apontamento, e uma mesma dívida pode ser inscrita em mais de um cadastro restritivo.

O Desenrola começou em 17 de julho, com a renegociação de dívidas de clientes com renda mensal entre dois salários mínimos e R$ 20 mil. A retirada das restrições em dívidas de até R$ 100 é outra parte do programa, e não leva ao perdão da dívida, mas permite que o cliente volte a contrair crédito se não tiver outras restrições na praça.

"O setor de birôs de crédito segue apoiando e participando do Desenrola, assim como outras iniciativas que tenham como objetivo diminuir as taxas de inadimplência, uma vez que essas ações têm impacto positivo no impulsionamento da economia como um todo", diz o presidente da ANBC, Elias Sfeir.

As mais lidas agora