Americanas: depoimentos de KPMG e PWC corroboram evidências de fraude da antiga gestão

A Americanas afirmou em nota na tarde desta quarta-feira, 2, entender que os depoimentos das auditorias KPMG e PWC na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados, que investiga o rombo de mais de R$ 20 bilhões da companhia, corroboraram evidências de fraude de gestão cometida pela antiga diretoria da companhia

"As informações prestadas na sessão desta terça demonstram que as auditorias não classificaram deficiências como significativas e que não encontraram distorções relevantes nos números auditados. A empresa reitera as informações e documentos apresentados à CPI em 13 de junho de 2023, com indícios de que ex-executivos fraudaram resultados financeiros e enviaram dados adulterados a bancos e auditorias", diz a companhia.

A Americanas reafirma ainda que "o relatório apresentado à CPI, preparado pelos advogados da companhia, que inclui documentos recebidos do Comitê Independente de Investigação, é preliminar e foi entregue às autoridades competentes, que realizam suas próprias investigações".