Inflação na zona do euro provavelmente chegou ao pico no 1º semestre, avalia BCE

A inflação subjacente na zona do euro provavelmente atingiu o pico no primeiro semestre de 2023, embora seu nível exato ainda seja difícil de determinar, segundo o Banco Central Europeu (BCE).

A desaceleração recente foi motivada principalmente por bens industriais não energéticos, afirmou o BCE em prévia de seu boletim econômico publicado nesta sexta-feira, ressaltando ainda que a inflação de serviços aparentemente começou a perder força também.

O BCE destacou ainda que pressões de preços domésticas estão ficando mais proeminentes, enquanto pressões externas vêm, "em grande medida", diminuindo.

Na semana passada, o BCE elevou suas principais taxas de juros pela nova vez seguida, reiterando a avaliação de que a inflação deverá continuar "muito alta por muito tempo". Na ocasião, a presidente do BCE, Christine Lagarde, prometeu uma análise mais abrangente das tendências da inflação subjacente que traga elementos para justificar uma decisão sobre novo aumento de juros ou pausa do aperto monetário, na reunião de política monetária de setembro.