Abramat: venda da indústria de material de construção sobe 0,5%, primeira alta em dois anos

O faturamento deflacionado da indústria de materiais de construção no Brasil subiu 0,5% em julho na comparação com o mesmo mês do ano passado. Este foi o primeiro crescimento do indicador em quase dois anos. Desde agosto de 2021, o desempenho da indústria vinha em baixa.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 7, pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).

A recuperação no mês de julho foi puxada pelas vendas de materiais de base, que tiveram expansão de 2,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto os materiais de acabamento sofreram redução de 2,9%.

A melhora também foi vista na comparação dos resultados de julho com os de junho deste mesmo ano. Aí o faturamento da indústria teve alta de 0,4%. As vendas de materiais de base ficaram estáveis, e as vendas de materiais de acabamento aumentaram 0,9%.

No acumulado de janeiro a julho deste ano, a indústria de materiais viu o faturamento encolher 2,6% em relação aos mesmos meses do ano passado. E no acumulado dos últimos 12 meses até julho, a retração chegou a 3,7%.

O presidente da Abramat, Rodrigo Navarro, afirmou em nota que espera continuidade da recuperação das vendas nos próximos meses, após os ajustes do Minha Casa Minha Vida (MCMV), a iminência de lançamento do novo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) e a retomada de obras públicas paradas.

O ambiente de inflação sob controle e de corte dos juros também deve ajudar a melhorar o desempenho da indústria de materiais. Neste ano, porém, a estimava da Abramat é de queda de 1% nas vendas frente ao ano passado.