Locaweb tem prejuízo líquido de R$ 38,8 milhões no 2º trimestre

A Locaweb Company reportou prejuízo líquido de R$ R$ 38,8 milhões no segundo trimestre de 2023, revertendo lucro líquido de R$ 13,3 milhões registrado em intervalo de 2022. No critério ajustado, a cifra ficou positiva em R$ 33,3 milhões, mas ainda registra queda anual de 13,9%.

Já o Ebitda ajustado ficou em R$ 53,8 milhões entre abril e junho, 33,2% acima do registrado um ano antes. A margem Ebitda ajustada, por sua vez, foi de 17,2%, 2,8 pontos porcentuais de alta na mesma base comparativa.

A margem Ebitda ajustada de Commerce apresentou retração de 0,2 ponto porcentual. Já a margem Ebitda das empresas adquiridas passou de -1,2% no trimestre anterior para -2,0% no segundo trimestre, resultado principalmente dos custos atrelados ao evento de lançamento da Wake, cujos custos foram rateados entre as empresas que compõem a Wake e estão tanto na linha de Commerce Orgânico, quanto na linha de Ebitda das empresas adquiridas.

A receita operacional líquida subiu 11,1% no segundo trimestre de 2023 quando comparado a igual intervalo do ano anterior, atingindo R$ 313,9 milhões. "Com relação a esse crescimento de receita, mesmo em um cenário macroeconômico para varejo mais desafiador, conseguimos entregar um crescimento para nossa operação de Commerce de 20,4% em relação ao ano anterior", diz a companhia em release de resultado apresentado nesta quinta-feira.

No segmento de Commerce, a receita líquida atingiu R$ 209,0 milhões, alta de 20,4% em relação ao mesmo período em 2022 e representando 67% da receita líquida do grupo.

O GMV de Plataforma de E-commerce apresentou crescimento de 1,2% no trimestre, atingindo R$ 2,6 bilhões no período. A empresa destaca que os três meses de referência registraram uma alta de 15,4% contra o segundo trimestre de 2022 das vendas em lojas próprias dos clientes, que é o canal mais rentável, segundo a companhia.

Os custos e despesas operacionais totais da Locaweb chegaram a R$ 294,4 milhões. Com isso, apresentaram crescimento de 12,6% na comparação anual, representando uma alta de 1,3 p.p. sobre a receita líquida dos respectivos períodos.

Enquanto isso, a base de assinantes de plataforma cresceu 21,9%, passando de 143,4 mil assinantes entre abril e junho de 2022 para 174,8 mil no segundo trimestre deste ano.