Vendas na cidade de São Paulo mostram 'perda de fôlego' em julho, diz ACSP

A movimentação de vendas no comércio paulistano mostrou queda de 0,5% no mês de julho em relação ao mesmo mês do ano anterior, de acordo com o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), configurando o segundo mês de retração interanual. Segundo a entidade, isso indica uma "perda de fôlego" do consumo, devido ao "menor crescimento da renda, ao alto grau de endividamento das famílias e ao crédito mais caro e escasso".

No acumulado dos últimos 12 meses, apesar de ter sido registrado crescimento de 2,3%, este foi menos intenso do que os observados em junho e maio (4,7% e 7,8%, respectivamente).

A expectativa dos economistas do Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP (IEGV/ACSP) para os próximos meses, segundo nota, é de continuidade no arrefecimento das vendas do comércio paulistano, até pelo menos o último trimestre do ano, quando os efeitos da redução de juros tendem a estimular o consumo.

"Além disso, as transferências de renda governamentais devem continuar sustentando a retomada das vendas do varejo da cidade", comenta o economista Ulisses Ruiz de Gamboa.