89,1% dos reajustes de julho foram maiores que INPC, mostra Dieese

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) informou, em boletim, que 89,1% de 165 negociações de reajustes salariais referentes à data-base de julho alcançaram resultados acima da inflação definida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a entidade, outros 10,3% dos reajustes ficaram em linha com o índice inflacionário e somente uma negociação (0,6%) ficou abaixo do índice.

O boletim afirma que o desempenho das negociações "é parecido com o observado nas duas datas-bases anteriores".

"Chama atenção o contraste com o desempenho de julho de 2022, quando o porcentual de negociações com reajustes abaixo da inflação foi de 66,5%", pontua a entidade.

Entre os setores, as negociações com maiores aumentos reais foram na indústria (82,6%) e no setor de serviços (79,3%). Também houve aumento real no comércio (53,5%).

A análise foi feita com dados inseridos no Sistema Mediador, do Ministério do Trabalho e Emprego, até 10 de agosto.