Light busca aproximação com MME e Aneel para encurtar caminhos para renovação de concessão

Representantes de grupo Light buscam uma aproximação com o Ministério de Minas e Energia e com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com vistas a buscar encurtar os caminhos visando a renovação da concessão de distribuição da companhia, que atende parte do Estado do Rio de Janeiro.

O atual contrato da distribuidora vence em 2026, mas a empresa, que enfrenta uma grave crise financeira, quer antecipar a renovação da concessão como parte da estratégia para superar seus problemas.

A holding do grupo Light está em recuperação judicial, e as dívidas da distribuidora, que respondem pela maior parcela do endividamento do grupo, também foram abrangidas no stay period (de suspensão das execuções), com a justificativa de que são garantidas pela holding.

O presidente do Conselho de Administração da Light, Hélio Costa, disse nesta quarta-feira que como parte do processo de renovação da concessão uma série de exigências foram solicitadas à empresa.

"A empresa está cumprindo essas exigências apresentadas pelo Ministério e pelo MME. Acho que até o fim do ano devemos estar com tudo mais ou menos resolvido. Nos próximos três meses temos condição de fazer praticamente tudo", disse após o encontro na sede da pasta, em Brasília. "A preocupação que nós temos é trabalhar exatamente junto com a equipe do Ministério, para que a gente possa encurtar caminhos."

Segundo ele, dentro dos próximos três meses a companhia teria condições de apresentar todas as justificativas dentro de cada uma das questões levantadas pela Aneel e pelo MME.

Costa também disse que a intenção da administração da Light é que até o fim do ano esteja com processo de negociação com debenturistas e bancos "de acordo". "Já estamos nesse entendimento, eles são bastante razoáveis e acreditamos termos condições de fazer aceitar algumas condições."