Conteúdo publicado há 8 meses

País está em situação que permite ter muita esperança do ponto de vista econômico, diz Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, listou nesta segunda-feira, 25, movimentações na geopolítica e vantagens naturais competitivas que permitem um futuro promissor ao Brasil. Durante fórum de economia da Fundação Getulio Vargas (FGV), o ministro, ao apontar a posição favorável do Brasil, citou o conflito comercial entre Estados Unidos e China, a guerra na Ucrânia e o "enorme endividamento" dos países em desenvolvimento, o que não é o caso do Brasil, que não tem dívida significativa em dólar.

"O Brasil está em situação que permite ter muita esperança sobre o futuro", declarou Haddad.

Ele afirmou que o Brasil está chamando cada vez mais a atenção do mundo por ter superado crises externas com resiliência desde a crise financeira internacional de 2008. Mas não só por isso.

Haddad, ao lembrar que quase metade da matriz energética brasileira vem de fontes limpas, acrescentou que o País tem vantagens competitivas ambientais que podem servir de base a uma nova industrialização.

Essa matriz energética renovável, disse, permite ao País dobrar a geração de energia limpa em até seis anos. "Temos condições para atrair investimentos em produtos verdes, que podem ser produzidos no Brasil", destacou.

Deixe seu comentário

Só para assinantes