Leilão do Desenrola Brasil renegocia dívidas com desconto médio de 83%

O leilão do programa Desenrola Brasil realizado entre a segunda-feira e a quarta-feira atingiu desconto médio de 83%, ou o equivalente a um abatimento de R$ 126 bilhões, na renegociação de dívidas com valor bruto de R$ 151 bilhões, excluindo desta cifra dívidas que não tiveram lances. Assim, as dívidas foram reduzidas a R$ 25 bilhões, sendo que metade deste valor - envolvendo dívidas menores de R$ 5 mil - é garantido pelo Tesouro.

"Não esperávamos esse resultado", disse o ministro da Fazenda, Fernando Haddad na apresentação dos resultados.

No leilão, 654 credores deram lances de descontos para renegociação de dívidas negativadas tanto bancárias quanto não bancárias, como conta de luz, água, varejo, educação, entre outras.

O leilão foi voltado a brasileiros de baixa renda, que ganham até dois salários mínimos ou inscritos em programas sociais do governo federal.

Haddad disse que a preocupação agora é dar ao público segurança do sistema e fazer chegar às pessoas a oportunidade de renegociar dívidas com parcelas de até 60 meses.

Na próxima semana, 32 milhões de devedores beneficiados pelo programa - quantidade de CPFs que receberam lances - poderão se cadastrar no site do governo para renegociar dívidas nesta etapa do programa.