Nos EUA, bancos menores lutam para recuperar saúde financeira

Os bancos regionais nos Estados Unidos têm desembolsado cada vez mais aos depositantes para que estes permaneçam com eles. Mas, para muitos, isso ainda não é suficiente. Depois de um terceiro trimestre difícil, os bancos lançaram planos na semana passada para tentar recuperar sua saúde. Os lucros caíram dois dígitos em relação ao ano anterior em vários deles, incluindo 44% na KeyCorp, 32% na Citizens Financial e 28% na Truist Financial.

A KeyCorp disse que se tornaria uma "empresa menor e mais simples". A PNC Financial divulgou que demitiria milhares de funcionários. A Truist, que vendeu sua carteira de empréstimos estudantis neste verão, disse que reduziria o tamanho de outros livros com retornos mais baixos. A Citizens disse recentemente que sairia do negócio de empréstimos para automóveis e continuaria reduzindo seu negócio de hipotecas.

Os investidores estão ficando nervosos. As ações do Citizens caíram quase 6% nesta quarta-feira após a divulgação de lucros, e as ações do U.S. Bancorp caíram mais de 4%. As ações do Zions Bancorp afundaram quase 10% na quinta-feira. O setor financeiro das regiões caiu mais de 12% na sexta-feira.

Alguns dos bancos menores já estão se fundindo. Foram anunciados 34 negócios bancários no terceiro trimestre, de acordo com a S&P Global Market Intelligence, com um valor coletivo de quase US$ 3 bilhões. O valor dos negócios bancários anunciados no primeiro e no segundo trimestres combinados foi de cerca de US$ 630 milhões.

Os bancos pagaram pouco pelos depósitos durante muito tempo, inclusive nos últimos anos, quando os clientes tinham toneladas de dinheiro extra devido à pandemia. Agora têm de competir com títulos do Tesouro e outros investimentos que podem render 5%, ou então encontrar outras formas de se financiarem.

A taxa média que muitos dos grandes bancos regionais pagaram sobre os depósitos subiu para cerca de 2% ou mais no terceiro trimestre, face a quase zero no ano anterior. Alguns tiveram de recorrer a alternativas ainda mais dispendiosas, como depósitos intermediados através de terceiros ou empréstimos da Fed ou do sistema Federal Home Loan Bank. As despesas com juros aumentaram cerca de 300% em relação ao ano anterior no U.S. Bank, PNC, Truist e KeyCorp.