BC avalia que cenário externo exige atenção e cautela de emergentes

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central avaliou nesta quarta-feira, 1º, que o cenário internacional exige "atenção e cautela" por parte dos países emergentes, em comunicado que se seguiu à decisão de reduzir a taxa básica de juros para 12,25% ao ano.

"O ambiente externo mostra-se adverso, em função da elevação das taxas de juros de prazos mais longos nos Estados Unidos, da resiliência dos núcleos de inflação em níveis ainda elevados em diversos países e de novas tensões geopolíticas"", citou a diretoria colegiada da autoridade monetária.

O BC também ressaltou que os bancos centrais das principais economias permanecem determinados a promover a convergência das taxas de inflação para suas metas. De acordo com o Copom, isso ocorre em um ambiente marcado por pressões nos mercados de trabalho.

Sobre a economia doméstica, o comunicado trouxe que o conjunto dos indicadores de atividade econômica segue consistente com o cenário de desaceleração da economia nos próximos trimestres já antecipado pelo Copom.

"A inflação cheia ao consumidor manteve trajetória de desinflação, mas segue acima do intervalo compatível com o cumprimento da meta de inflação, enquanto as medidas mais recentes de inflação subjacente ainda se situam acima da meta para a inflação", pontuou.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes