Tesouro dos EUA amplia emissão de dívida em US$ 9,8 bilhões

O Departamento do Tesouro do Estados Unidos informou nesta quarta-feira, 1º de novembro, em relatório trimestral, que vai refinanciar aproximadamente US$ 102,2 bilhões em títulos que vencem no próximo dia 15 e fará novas emissões para levantar mais US$ 9,8 bilhões junto a investidores privados.

No trimestre passado, o Tesouro havia anunciado emissões de US$ 103 bilhões.

Veja os leilões planejados para novembro :

- US$ 48 bilhões em T-note de 3 anos, com vencimento em 15 de novembro de 2026;

- US$ 40 bilhões em T-note de 10 anos, com vencimento em 15 de novembro de 2033;

- US$ 24 bilhões em T-bond de 30 anos, com vencimento em 15 de novembro de 2053.

O Tesouro também falou que necessidades de financiamento do Tesouro durante o trimestre serão atendidas com leilões semanais regulares de T-bills, contas de gerenciamento de caixa (CMBs, na sigla em inglês), e leilões mensais de T-notes, T-bonds, títulos atrelados à inflação (TIPS) e notas de juro flutuante (FRN, na sigla em inglês) de 2 anos.

"Com base nas necessidades projetadas de empréstimos de médio a longo prazo, o Tesouro pretende continuar aumentando gradualmente o tamanho dos leilões de cupons no próximo trimestre de novembro de 2023 a janeiro de 2024", disse o Tesouro na nota. O comunicado falou ainda que o departamento prevê mais um aumento trimestral nos tamanhos desses leilões para além do anunciado nesta quarta-feira.

Dado que estas alterações proporcionarão progressos substanciais no alinhamento dos tamanhos dos leilões com as necessidades de financiamento projetadas, o Tesouro prevê que provavelmente será necessário um quarto adicional de aumentos nos tamanhos dos leilões de cupons, para além dos aumentos anunciados nesta quarta.

Os planos de emissão de títulos do Tesouro continuarão a depender de uma série de fatores, incluindo a evolução das perspectivas fiscais e o ritmo e a duração dos futuros resgates de Soma.

O departamento também planeja continuar com aumentos graduais do cupom nominal e do tamanho do leilão de FRN, mas moderando o ritmo nos títulos de prazos mais longos.

Segundo a nota, o tamanho dos leilões serão aumentados em: US$ 3 bilhões por mês para títulos de 2 anos e de 5 anos; US$ 2 bilhões por mês para títulos de 3 anos; e US$ 1 bilhão por mês para títulos de 7 anos.

Além disso, o Tesouro deve aumentar tanto a quantidade de emissões quanto o tamanho dos leilões de reabertura na ponta de longo prazo, elevando em: US$ 2 bilhões por mês para títulos de 10 anos e US$ 1 bilhões por mês para títulos de 30 anos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes