Aeroporto de Congonhas tem novos voos cancelados e atrasos

O Aeroporto de Congonhas ainda enfrenta reflexos do problema com o trem de pouso de um avião de pequeno porte nesta quinta-feira, 2, na zona sul da cidade de São Paulo. Pelo menos 10 voos foram cancelados na manhã deste feriado de Finados, chegando a ao menos 23 cancelamentos desde a noite anterior, com o fechamento da operação por cerca de duas horas.

Entre os cancelamentos desta manhã, estão voos para Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Goiânia, Florianópolis, São José do Rio Preto e Vitória. Também são registrados atrasos.

Segundo a Aena, concessionária responsável pelo aeroporto, a pista foi liberada para pousos e decolagens às 21h49, após a retirada do avião. A operação foi prorrogada em uma hora, até a meia-noite.

Ao menos 17 voos foram transferidos para outros terminais de São Paulo, como os aeroportos de Viracopos, em Campinas, e de Cumbica, em Guarulhos. Não houve feridos.

Por volta das 19h50 de quarta-feira, 1º, uma pequena aeronave de modelo Piper Aircraft PA-42 teve problemas durante a aterrissagem. O voo era procedente de Cuiabá. "A aeronave realizava transporte aeromédico e o passageiro foi retirado imediatamente pela equipe médica do aeroporto, em segurança", informou a concessionária.

A Aena orienta os passageiros afetados a entrarem em contato com as companhias aéreas. O Estadão procurou as três principais empresas que operam em Congonhas.

Em nota, a Azul apontou que o fechamento temporário resultou no cancelamento de ao menos seis voos e a transferência de cinco pousos (advindos de Brasília, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro) para os aeroportos de Guarulhos e Campinas. A companhia salientou que as operações em Congonhas estão retomadas e que "os clientes estão recebendo toda a assistência necessária".

Já a Gol apontou que a operação está normalizada em Congonhas. Segundo a empresa, nove voos foram cancelados e oito foram transferidos para outros aeroportos na noite de quarta-feira. "A empresa ressalta que os clientes estão recebendo as devidas facilidades e sendo remarcados para os próximos voos da companhia", apontou.

A Latam informou, por sua vez, que "reorganiza de forma gradual a sua malha aérea prejudicada por cancelamentos e desvios de voos após a interdição do aeroporto de Congonhas". Além disso, destacou que presta "assistência necessária aos clientes afetados por esta situação totalmente alheia ao controle da Latam" e orientou os passageiros a consultar o status do voo antes de se dirigir aos aeroportos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes