Bolsas de NY fecham em alta e índices sobem 5% na semana, com perspectiva de Fed dovish

As bolsas de Nova York fecharam com ganhos, após dados de emprego e serviços nos EUA reforçarem expectativas de que o Federal Reserve (Fed) não deverá mais elevar seus juros. O otimismo colocou em segundo plano a queda de 0,52% do papel da Apple, empresa de maior capitalização em Wall Street, após a divulgação dos seus números trimestrais. Os ganhos dos três principais índices acionários superaram 5% no acumulado desta semana, marcada por decisão de pausa no ciclo de aperto monetário do BC americano.

O Dow Jones fechou em alta de 0,66%, em 34.061,32 pontos, o S&P 500 teve ganho de 0,94%, a 4.358,34 pontos, e o Nasdaq subiu 1,38%, a 13.478,28 pontos. Em relação à sexta-feira passada, as altas foram de 5,07%, 5,85% e 6,61%. Segundo a Dow Jones Newswires, esta foi a melhor semana de 2023 para os índices.

As bolsas abriram em alta hoje, na esteira do relatório de emprego (payroll) mais fraco que o esperado, e ampliaram ganhos após o ISM divulgar leitura do índice de gerentes de preços (PMI, na sigla em inglês) de serviços aquém das projeções. Na visão do Commerzbank, o payroll era o que o presidente do Fed, Jerome Powell, precisava ver para indicar o fim na alta de juros. A Capital Economics destacou que a desaceleração econômica vista no país chegou também ao setor de serviços.

Entre os destaques, a ação da Apple fechou com perda, após a divulgação do seu balanço corporativo. A big tech reportou lucro maior do que o esperado, mas queda na receita pelo quarto trimestre consecutivo, o que parece ter desagradado investidores.

A Navellier avalia, entretanto, que a temporada de balanços até agora tem, no geral, surpreendido positivamente. "Entre as integrantes do S&P 500, com mais de 60% dos resultados do terceiro trimestre anunciados, as vendas vieram em média 0,80% melhores que o esperado, com ganhos 8,3% acima do esperado", disse a consultoria em relatório.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes