Ouro fecha em baixa, pressionado por Treasuries e com Fed no radar

O ouro fechou em baixa, pressionado pela valorização dos juros dos Treasuries. Investidores iniciam a semana atentos às falas dos dirigentes do Federal Reserve (Fed) agendadas para estes próximos dias, em busca de pistas sobre o futuro da trajetória de juros dos EUA.

Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para dezembro fechou em queda de 0,53%, a US$ 1.988,6 por onça-troy.

O rali do metal precioso parece se exaurir, ao passo que os retornos dos títulos públicos americanos voltam a subir. Rendimentos mais altos aumentam a atratividade dos Treasuries e prejudicam a demanda pelo ouro, já que ambos concorrem como ativos de segurança.

"Embora o preço do ouro tenha subido US$ 200 nos últimos dias e ultrapassado a marca de US$ 2.000 por onça-troy, a reação à reunião do Fed foi silenciosa. Isso pode indicar que o mercado do ouro está começando a mostrar sinais de fadiga após a busca à segurança motivada pelo conflito no Oriente Médio", comentou a consultoria Heraeus em relatório hoje.

As aparições públicas de dirigentes do Fed nesta semana - entre eles, o seu presidente, Jerome Powell - capturam a atenção do mercado, destaca a CMC Markets. Investidores tentarão decifrar o quanto da decisão de manter juros na semana passada foi um consenso, segundo a casa de análise.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes