Ouro fecha em queda, puxado por dólar forte e por atenuação de temores com conflito de Israel

O contrato futuro mais líquido do ouro fechou em queda nesta terça-feira, 7, pressionado pela força do dólar ante moedas rivais e pela atenuação dos temores sobre o conflito no Oriente Médio.

Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para dezembro fechou em queda de 0,76%, a US$ 1.973,50 por onça-troy.

Na visão do analista Craig Erlam, da Oanda, o ouro parece estar em fase de correção após não ter conseguido subir acima do suporte técnico de US$ 2 mil por onça-troy.

"Talvez estejamos a assistir a uma redução de alguns dos riscos geopolíticos nos mercados ou apenas a uma correção técnica na recuperação do último mês, mas as últimas sessões não têm sido boas", avalia o analista.

Já o Commerzbank avalia que o metal precioso não foi capaz de defender seus ganhos resultantes do relatório de empregos payroll mais fraco na semana passada, o que sugere que o dólar e os rendimentos dos Treasuries não são os principais impulsionadores do preço do ouro. "Dado que o conflito no Médio Oriente não aumentou ainda mais até agora, apesar da ofensiva terrestre do exército israelense na Faixa de Gaza, o preço do ouro parece estar novamente a perder parte do seu prêmio de risco geopolítico."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes