Lula diz que quer 'repor' investimentos no Nordeste sem 'tirar nada de ninguém'

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse nesta quarta-feira, 8, que quer "repor" investimentos no Nordeste sem "tirar nada de ninguém". Ele deu as declarações no Palácio do Planalto em ato para promover uma obra rodoviária em Pernambuco.

Lula, que é pernambucano e tem no Nordeste sua principal base eleitoral, disse que se entristece quando ouve notícias negativas sobre a região.

Mencionou que, nos primeiros séculos do Estado brasileiro, o Nordeste era a região mais rica do País. "Não quero tirar nada de ninguém, eu quero apenas repor [investimentos]", disse o presidente da República.

Segundo ele, o Nordeste foi esquecido "por décadas".

"Vamos retomar a Transnordestina, é uma estrada que além de importância do ponto de vista econômico tem para mim um valor simbólico", declarou o presidente.

Ele disse que, no passado, ouviu de Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco, um pedido pela obra.

Lula falou em evento para assinatura da ordem de serviço da duplicação da BR-423 (PE) nesta quarta-feira, 8, no Palácio do Planalto.

A obra é no trecho de 43,1 quilômetros entre São Caetano e Lajedo, ambos em Pernambuco. Custará R$ 330,3 milhões, de acordo com o Planalto.

Após a assinatura, o ministro dos Transportes, Renan Filho, disse a Lula fora do microfone: "Ordem de serviço assinada, agora vamos fazer a obra."

Além de Lula, estavam presentes a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), e os ministros Renan Filho (Transportes), Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos), Luciana Santos (Ciência e Tecnologia), Jorge Messias (Advocacia-Geral da União), Rui Costa (Casa Civil) e André de Paula (Pesca). Também compareceram diversos congressistas de Pernambuco.