Há desaceleração no crédito bancário em todos os segmentos, afirma diretor do BC

O diretor de Fiscalização do Banco Central, Ailton de Aquino Santos, destacou nesta quinta-feira, 9, que o financiamento à economia real vem desacelerando em 2023, em linha com a política monetária e com o risco de crédito.

"Há desaceleração no crédito bancário para empresas em todos os segmentos, mas vemos um retorno robusto do mercado de capitais, sobretudo para grandes companhias. Após o caso Americanas, voltamos ao comportamento normal do mercado de capitais", afirmou em coletiva de imprensa sobre o Relatório de Estabilidade Financeira do primeiro semestre de 2023, divulgado mais cedo pelo BC.

No crédito para as famílias, o diretor destacou o arrefecimento da expansão dos saldos do cartão de crédito, que tem sido alvo de debate acerca dos altos juros cobrados na modalidade.

"Há uma desaceleração, mas ainda estamos falando de um produto com mais de R$ 505 bilhões de estoque em carteira", completou Aquino.

Efeitos da crise da Americanas

O diretor de Fiscalização do Banco Central disse acreditar que os efeitos da crise das Americanas sobre o mercado bancário de crédito "já ficaram no passado". "Tenho para mim que o caso Americanas já ficou no passado. Todo mundo no Sistema Financeiro Nacional aprendeu com o caso Americanas. Notamos que a captação e crédito para empresas de grande porte já voltaram ao normal, respondeu, na entrevista coletiva.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes