Integrante do FMI não descarta risco de quadro de estagflação global

Primeira subdiretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gita Gopinath afirmou nesta quinta-feira, 9, que "certamente não podemos descartar" o risco de o mundo entrar em um quadro de estagflação, com inflação ainda acima do desejável e crescimento fraco. Ao mesmo tempo, alertou para o fato de que existem "inúmeros choques potenciais" que podem se materializar no cenário, como um eventual salto no petróleo, a depender dos desdobramentos regionais do conflito no Oriente Médio.

Gita Gopinath participa de evento do FMI, com a presença do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell.

Segundo ela, a elevação de juros pelos bancos centrais tem feito a inflação declinar, sem grande piora no desemprego, "e isso é atípico".

Ao mesmo tempo, Gita Gopinath advertiu que o recuo nos preços de energia tem ajudado o índice cheio da inflação, mas o segmento de serviços ainda mostra quadro mais negativo. "Nesse sentido, o trabalho não está completo", ressaltou.

A autoridade do FMI disse que vivemos um período de inflação alta, e notou que a persistência desse quadro torna mais difícil notar a existência de choques na oferta. Em outro ponto de sua fala, também ressaltou a importância de se atuar para enfrentar riscos no setor financeiro não bancário.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes