EUA: Yellen nega impacto de ataque cibernético a banco chinês no mercado de Treasuries

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou nesta sexta-feira, 10, não ter identificado impacto do ataque cibernético ao Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) no mercado de Treasuries.

Em coletiva de imprensa, Yellen informou que discutiu o assunto em reunião com o vice-primeiro-ministro chinês He Lifeng, na Califórnia. "Estamos trabalhando bem próximo dos chinesas, da empresados reguladores nos Estados Unidos, do governo Federal, do FBI e da agência de cibersegurança para lidar com isso", afirmou.

Para Yellen, o episódio demonstra a importância de se manter uma comunicação direta com os chinesas, apesar de tensões bilaterais.

A secretária disse também que Pequim enxerga a desvalorização recente do yuan como um risco que pode exacerbar saídas de capital e comentou que não sabe se o governo está intervindo no mercado. "Não seria surpreendente se China estivesse vendendo Treasuries para aliviar pressão", ressaltou

Yellen reconheceu a "pressão incomum" na ponta longa dos Treasuries. De acordo com ela, o Tesouro vinha aumentando a emissão de dívida no setor longo da curva, mas desacelerou no trimestre. "Isso parece ter tido impacto favorável", comentou.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora