Presidente republicano da Câmara propõe resolução que evitaria paralisação do governo nos EUA

O presidente da Câmara do Representantes dos Estados Unidos, Mike Johnson, divulgou neste sábado a proposta da maioria republicana para manter temporariamente o financiamento das atividades federais, em um esforço para evitar a paralisação do governo antes do prazo no próximo sábado, 17 de novembro.

A resolução consiste em um projeto de duas etapas, que incluiria recursos para militares e o Departamento de Energia até 19 de janeiro e garantiria o orçamento para outras áreas até 2 de fevereiro.

Nenhuma das legislações traria mais dinheiro para apoio militar a Israel ou Ucrânia, de acordo com a CNN.

Em publicação nas redes sociais, Johnson explicou que opção por fatiar o plano visa permitir negociações em temas sensíveis, como a segurança da fronteira com o México. "Esta resolução contínua em duas etapas é um projeto de lei necessário para colocar os republicanos da Câmara na melhor posição para lutar por vitórias conservadoras", destacou.

Segundo Johnson, o objetivo é impedir a aprovação de um volume significativo de gastos públicos antes do recesso do Natal. "Com nossa dívida saindo de controle, os custos crescentes da 'Bidenomics' prejudicando as famílias e a nossa fronteira sul aberta, os republicanos da Câmara nos devem posicionar da melhor forma para lutar pelo povo americano", disse, em referência ao nome que descreve a agenda econômica do presidente dos EUA, Joe Biden.

A estratégia do líder republicano abre o primeiro grande desafio que enfrentará à frente de uma apertada maioria na Câmara.

O antecessor de Johnson, Kevin McCarthy, foi removido do cargo depois de ter articulado uma resolução orçamentária que estendeu em mais de um mês o prazo para evitar a paralisação.

A solução irritou a ala mais à direita do partido, que se juntou aos democratas para derrubá-lo em uma inédita votação de confiança.

Antes, a relação de McCarthy com parte dos correligionários já havia ficado estremecida após um acordo do então líder com o governo do presidente dos EUA, Joe Biden, para suspender o teto da dívida.

O tema esteve no centro do impasse republicano para encontrar um novo chefe da Câmara, que paralisou o Congresso por semanas.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes