Bolsas da Europa fecham em alta, com otimismo por juros e expectativa de avanço entre EUA-China

As bolsas da Europa fecharam a segunda-feira, 13, em alta, em um dia de agenda econômica esvaziada. Os investidores se posicionam para uma semana que contará com divulgação de dados de inflação no Reino Unido, e com um encontro entre os presidentes norte-americano e chinês, Joe Biden e Xi Jinping, pela ordem, que dará pistas sobre o futuro da relação entre as duas maiores economias do mundo.

O índice Euro Stoxx 600 teve alta de 0,75%, aos 446,62 pontos.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) britânico de outubro será informado na quarta-feira, 15.

O analista Craig Erlam, da Oanda, espera que a inflação tenha desacelerado de 6,7% em setembro para 4,7% no mês passado. Um progresso desinflacionário tende a favorecer ativos de risco - como as bolsas -, uma vez que sugere que as taxas de juros podem não precisar ficar tão altas por mais tanto tempo.

"Leituras inferiores às previstas sobre a inflação e os salários podem pôr fim às especulações sobre aperto adicional e fazer com que os traders antecipem expectativas sobre quando ocorrerá o primeiro corte de juros", comentou Erlam.

Em Londres, o FTSE 100 fechou com alta 0,89%, aos 7.425,83, na cotação preliminar. Entre ações de destaque, a empresa de seguros de vida e pensão Phoenix Group subiu 5,84%, após ter elevado sua meta de geração de caixa na esteira da conclusão da transferência dos negócios Standard Life e Phoenix Life para Phoenix Life.

À nível global, a antecipação é grande pela a reunião de Biden e Xi às margens da reunião da Apec Summit 2023. O CEO do deVere Group, Nigel Green, disse que, apesar das baixas expectativas quanto a uma longa lista de resultados, os mercados globais se entusiasmarão com a tão esperada reunião dos líderes.

"Esta reunião é principalmente sobre simbolismo, e não sobre resultados. Mas este simbolismo de alto risco é importante para os mercados globais. A melhora nas relações diplomáticas, o esclarecimento de percepções erradas e a possibilidade de evitar de surpresas entre as duas potências econômicas contribuirão para uma maior estabilidade do mercado", avaliou Green.

Em Frankfurt, o DAX avançou 0,73%, aos 15.345,00 pontos; em Paris, o CAC 40 subiu 0,60%, aos 7.087,06 pontos; em Milão o FTSE MIB teve alta de 1,48%, aos 28.925,26 pontos; em Lisboa, o PSI 20 ganhou 0,79%, aos 6.300,67 pontos. As cotações são preliminares.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora