Bolsas da Europa operam em alta, com reunião de Biden e Xi já no radar

As bolsas europeias operam em alta na manhã desta segunda-feira, 13, revertendo o tom negativo do fim da semana passada, enquanto investidores aguardam uma reunião nesta semana entre os presidentes dos EUA, Joe Biden, e da China, Xi Jinping.

Por volta das 6h40 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 avançava 0,73%, a 446,53 pontos.

Biden e Xi têm encontro marcado para quarta-feira (15), na Califórnia, na primeira reunião em um ano entre os líderes das duas maiores economias do mundo. Ambos deverão procurar trazer maior estabilidade a uma relação que é definida por divergências em temas como controles de exportação, a situação de Taiwan e as guerras no Oriente Médio e na Ucrânia.

Segundo fontes da Bloomberg, a China está considerando suspender um embargo aos aviões 737 Max da Boeing, e o anúncio de uma encomenda é possível durante a reunião de cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, pela sigla em inglês) em São Francisco, palco do encontro entre os presidentes americano e chinês. No pré-mercado de Nova York, a ação da Boeing reage em forte alta à notícia.

Apesar do apetite por risco nos negócios da manhã, o futuro da política monetária, fator que pesou nas bolsas europeias na última sexta-feira (10), segue no radar.

Mais cedo, o vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, reiterou que a instituição manterá uma política restritiva de juros pelo tempo que for necessário. Guindos previu também que o BCE terá melhor condições de reavaliar a perspectiva da inflação na zona do euro na reunião de política monetária de dezembro.

O BCE deixou seus juros inalterados no mês passado, depois de elevá-los de forma contínua desde julho do ano passado.

Às 6h55 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,75%, a de Paris avançava 0,69% e a de Frankfurt ganhava 0,48%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham altas de 0,94%, 0,79% e 0,63%, respectivamente.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora