Bolsas da Europa fecham em alta, impulsionada por CPI abaixo do esperado nos EUA

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta terça-feira, 14, após a inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos cair além do esperado, o que reforçou expectativa por política monetária menos dura no país. Enquanto isso, a Bolsa de Londres subiu menos que os pares, com o apetite por risco prejudicado por dados do mercado de trabalho local.

Em Londres, o FTSE 100 subiu 0,20%, aos 7.440,47 pontos; enquanto isso, em Frankfurt, o DAX avançou 1,76%, aos 15.614,43 pontos; em Paris, o CAC 40 subiu 1,39%, aos 7.185,68 pontos; em Milão o FTSE MIB teve alta de 1,45%, aos 29.344,43 pontos; em Lisboa, o PSI 20 ganhou 0,62%, aos 6.339,99 pontos. Em Madri, o IBEX subiu 1,69%, aos 9.621,70 pontos. As cotações são preliminares.

Segundo a Capital Economics, o CPI dos EUA, que registrou queda de preços mais fortes em gasolina, habitação e bens básicos, acaba com qualquer possibilidade de alta de juros pelo Federal Reserve (Fed) na próxima reunião. O dado serviu para fortalecer as expectativas do fim do aperto, e a ferramenta do CME Group voltou a precificar chance majoritária de cortes a partir de maio de 2024. Os mercados europeus monitoraram os dados e surfaram na melhora do apetite por risco visto nas bolsas de Nova York.

Também foram monitorados indicadores sobre a economia europeia hoje, com o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro caindo 0,1% no terceiro trimestre ante o segundo, segundo revisão. Enquanto isso, o índice de expectativas econômicas da Alemanha subiu além do esperado, de -1,1 ponto em outubro para 9,8 pontos em novembro, e o dado do instituto ZEW deu fôlego para o índice DAX em Frankfurt, que teve alta levemente maior que seus pares.

No Reino Unido, por sua vez, a taxa de desemprego do país ficou estável em 4,2%, no trimestre até setembro, em relação aos três meses até agosto. O mercado de trabalho local é considerado fundamental pelo Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) em sua tomada de decisão. Segundo Craig Erlam, da Oanda, este dado, a princípio, pode ser interpretado com viés negativo, visto que o desemprego precisa acelerar no país, mas a alta de salários indica uma desaceleração no setor.

Em destaque, os papéis da mineradora Glencore subiram 4,59% na Bolsa de Londres, após a companhia britânica anunciar a compra de 77% de uma unidade de carvão da Teck Resources.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes