Vice-presidente do BoE fala em política monetária restritiva por período longo

O vice-presidente do Banco ds Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) Dave Ramsden afirmou nesta quinta-feira, 16, que as últimas projeções do conselho de política monetária da autoridade indicam que a postura do banco central deverá provavelmente ser restritiva durante um longo período de tempo. Em evento do Conselho Europeu de Risco Sistêmico, ele disse que o conselho comunicou que a política monetária terá de ser suficientemente restritiva durante tempo suficiente para devolver a inflação à meta de 2% de forma sustentável no médio prazo.

Ramsden reconheceu que a "transição de um longo período de taxas baixas para taxas mais elevadas, embora necessária para trazer a inflação de volta ao objetivo, afetou famílias e empresas individuais".

Segundo ele, ao longo do período desde a crise financeira global, a natureza dos riscos de liquidez evoluiu. "É provável que as taxas de juro permaneçam mais elevadas do que durante a maior parte desse período, e as empresas devem certificar-se de que são capazes de se adaptar e gerir os seus riscos num mundo com taxas mais elevadas", afirmou.

"É importante que as empresas se certifiquem de que estão protegidas contra riscos de taxas de juros e de liquidez, inclusive durante choques graves, quando as taxas de juro podem mudar muito rapidamente e sob diferentes condições monetárias", disse Ramsden. "O BoE não fornecerá seguro para má gestão de liquidez de empresas individuais. No entanto, quando circunstâncias excepcionais e sistêmicas ameacem a estabilidade financeira do Reino Unido, estaremos prontos para enfrentar estes riscos, assegurando ao mesmo tempo que evitemos a criação de novas formas de risco moral: acompanhar o fluxo, mas não aumentar o mesmo", afirmou.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes