Correção: Bolsas de NY fecham mistas, após dirigentes do Fed indicarem dúvidas sobre juros

O texto enviado no início da noite desta quinta-feira, 16, não continha o fechamento correto do índice Dow Jones nem do S&P 500, no segundo parágrafo. Segue versão corrigida:

Os mercados acionários de Nova York fecharam esta quinta-feira, 16, sem direção única, após passarem grande parte do pregão em queda, na esteira de diversos discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed), que reforçaram que ainda não há decisão firmada sobre a trajetória de juros dos Estados Unidos, e após dados mais fracos que o esperado da economia do país.

O índice Dow Jones subiu caiu 0,13%, aos 34.945,47 pontos, o S&P 500 avançou 0,12%, aos 4.508,24 pontos e o Nasdaq fechou em alta de 0,07%, aos 14.113,67 pontos.

Nesta quinta, tanto a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, quanto a diretora da autoridade monetária Lisa Cook, afirmaram dúvidas sobre os próximos passos dos juros americanos, reforçando que o Fed segue focado em levar a inflação de volta à meta de 2%. Junto a isso, a produção industrial do país veio menor que o esperado em outubro ante setembro, o que também pressionou as bolsas.

Na visão do City Index, os mercados de ações dos Estados Unidos vêm vivendo um dos períodos "mais favoráveis do ano", com otimismo sobre um possível corte de juros no primeiro semestre de 2024. "No entanto, vale a pena notar que os mercados, especialmente o Nasdaq e o S&P 500, de alta tecnologia, parecem um tanto sobrecomprados após um rápido aumento de três semanas. Isto levanta a possibilidade de um retrocesso de curto prazo".

Entre ações em destaque, a American Depositary Receipts (ADR) da Alibaba despencou 9,14%, após a gigante chinesa afirmar que não irá mais desmembrar sua divisão de armazenamento em nuvem, o que se sobrepôs ao lucro indicado no balanço da empresa para seu segundo trimestre fiscal.

O setor de energia também foi prejudicado pela queda do petróleo, com baixas significativas nas empresas Conocophillips (-2,64%), Baker Hughes (-4,10%) e Chevron (-1,58%). Já a GM cedeu 2,35%, após sindicato da montadora aprovar contrato de trabalho, o que tende a aumentar gastos trabalhistas, enquanto o Walmart despencou 8,09%, após guidance decepcionar investidores.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes